Com receio de câncer, Angelina Jolie revela a jornal que retirou os seios

angelina-jolie2

Angelina Jolie revelou ter passado por uma dupla mastectomia preventiva, uma cirurgia para retirada dos seios. A notícia foi dada em um artigo chamado “My Medical Choice”, publicado no jornal americano “The New York Times” nesta terça-feira, 14.

“Minha mãe lutou contra o câncer por quase uma década e morreu aos 56. Ela viveu o suficiente para conhecer seus primeiros netos e segurá-los nos braços. Mas minhas outras crianças nunca terão a chance de conhecê-la e sentir quão amável e graciosa ela era”, escreveu a atriz, de 37 anos.

A atriz contou ter descoberto uma falha no gene BRCA1, que aumentaria sua chances de desenvolver câncer de ovário ou seio. “Eu sempre falava da ‘mãe da mamãe’ e me pegava tentando explicar a eles a doença que a levou de nós. Eles então me questionavam se o mesmo poderia acontecer comigo e lhes dizia para não se preocuparem, mas a verdade é que eu me preocupava com isso”, continuou afirmando que os médicos lhe disseram que ela tinha 87% de desenvolver câncer no seio e 50% no ovário.

“Quando soube que essa era minha realidade, decidi ser pró-ativa e minimizar o risco o quanto podia. Tomei a decisão de ter uma dupla mastectomia preventiva”, diz a atriz. “Comecei com os seios, já que meu risco de câncer de mama é mais alto que meu risco de câncer no ovário, e a cirurgia é mais complexa”, afirmou.

A atriz contou ainda que, no dia 27 de abril, concluiu um processo de três meses procedimentos médicos envolvidos na mastectomia. “Durante esse tempo, consegui manter minha privacidade e levar adiante o meu trabalho”, disse.

Ela  explicou que iniciou os procedimentos em 2 de fevereiro com a técnica “nipple delay”, um tipo de cirurgia plástica “para que a mastectomia não danifique esteticamente o mamilo. “Isto causa um pouco de dor e um montão de hematomas, embora aumente as chances de salvar o mamilo”, revelou.

Duas semanas após o começo do processo, Angelina fez a principal cirurgia, na qual se extrai o tecido mamário. “A operação pode levar 8 horas. Você acorda com tubos e expansores nos seus seios. Parece uma cena de um filme de ficção científica. Mas dias depois da cirurgia você pode voltar à sua vida normal”, afirmou. Nove semanas mais tarde,  foi feita a operação para reconstrução das mamas com implantes. “Tiveram muitos avanços nos últimos anos e o resultado pode ficar bonito”, disse.

A atriz afirmou estar contando sua história para ajudar outras mulheres “Espero que outras mulheres possam se beneficiar da minha experiência. Câncer ainda é uma palavra que provoca medo na pessoas e uma enorme sensação de fraqueza. Mas hoje em dia, você consegue descobrir através de um exame de sangue se você tem uma séria disposição genética para desenvolver a doença e tomar uma atitude”, justificou.

Ainda segundo a atriz, se decidir pela mastecomia não foi uma decisão fácil. “Mas estou muito feliz de tê-la tomado. Minhas chances de desenvolver câncer de mama caíram de 87% para 5%. Posso dizer a meus filhos que eles não precisam ter medo de me perder para o câncer”, explicou Angelina.

Para a atriz, as poucas cicatrizes resultantes da cirurgia foramimportante para os filhos: “É reconfortante saber que eles não veem nada que os deixe desconfortáveis. Eles veem minhas pequenas cicatrizes, e nada mais. Todo o resto é apenas a mamãe, do mesmo jeito que sempre foi. E eles sabem que os amo e que eu faria qualquer coisa para ficar com eles por todo o tempo que puder”, afirmou.

A atriz fez questão de ressaltar que não sente menos feminina após a cirurgia. “Não me sinto menos mulher. Me sinto cheia de poder por ter tomado uma decisão tão forte que em nada diminuiu a minha feminilidade”.

Angelina agradeceu ainda ao apoio do marido, o ator Brad Pitt: “Tenho sorte de ter um parceiro como o Brad Pitt, que me ama e apóia tanto. Qualquer um que tenha uma mulher ou namorada passando por essa experiência precisa saber que é uma parte importante dessa transição”. Segundo a atriz, Brad esteve no Pink Lotus Breast Center, onde ela se tratou “em cada minuto das cirurgias”. “Conseguimos encontrar momentos para rir juntos. Sabíamos que era a coisa certa a ser feita pela nossa família e que isso nos aproximaria. E foi o que aconteceu”, disse.

Em sua última aparição pública, em abril, Angelina Jolie usou um visual discreto para ir ao G8 Foreign Ministers Meeting, em Londres, na Inglaterra. Com um coque baixo, colar de pérolas e um modelito preto, a atriz foi recebida pelo chanceler britânico, William Hague, para exercer seu papel de enviada especial da ONU , como parte de uma campanha para acabar com a violência sexual em regiões de conflitos.

EGO.

Pin It
Você gostaria de comentar?