Rio do Sul – Fundação promove Feira do Livro 2013

feira do livro

A Fundação Cultural de Rio do Sul promove entre os dias 24 e 28 de setembro a Feira do Livro 2013. O evento será realizado no Parque Universitário Norberto Frahm e conta com a correalização da Unidavi e Sesc. Esta edição homenageará o escritor rio-sulense Manoel Carlos Karam.

A feira contará com 15 estandes de venda de livros, oficinas de formação além de diversas atrações culturais, como teatro, contação de história, guia de leitura e música. As apresentações vão ocorrer tanto no espaço principal como Embaixo da Ponte.

Na quinta-feira (26 de setembro), às 19h30min, os visitantes poderão conhecer um pouco mais sobre o homenageado, através de uma mesa redonda que contará com a presença do escritor, editor, mestre e doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal do Paraná, Paulo Sandrini, que é responsável pela retomada da publicação das obras de Manoel Carlos Karam, através da Kafka Edições. Além de Luiz Felipe Leprevost, um dos nomes da nova geração de escritores paranaenses, e o escritor e editor catarinense Carlos Henrique Schroeder, vencedor do Prêmio Clarice Lispector.

A programação completa, com horários das apresentações culturais e oficinas será divulgada na próxima semana.

Espaços da Feira serão relacionados a Karam

Manoel Carlos Karam nasceu em Rio do Sul em 1947. Viveu em Curitiba desde 1966, onde faleceu em dezembro de 2007. Escritor, dramaturgo e jornalista, escreveu e dirigiu peças de teatro na década de 1970 e a partir dos anos 80 passou a dedicar-se aos livros, vencendo o prêmio Cruz e Sousa de Literatura, em 1995, com a obra Cebola. Deixou vários textos inéditos: crônicas, peças de teatro, ficção.

Karam é considerado um dos autores mais inventivos do país. Entre suas obras publicadas estão Fontes Murmurantes, O Impostor no Baile de Máscaras, Cebola, Comendo Bolacha Maria no Dia de São Nunca, Pescoço Ladeado por Parafusos, Encrenca e Sujeito Oculto.

As salas da Feira do Livro terão nomes alusivos às obras de Karam. O espaço principal, no auditório do Punf vai se chamar “Bolacha Maria”, Embaixo da Ponte será “Sujeito Oculto”, o auditório onde serão realizadas as oficinas de formação será “Fontes Murmurantes”, a praça de alimentação será “Cebola” e a sala de videoconferências será “Encrenca”.

Pin It
Você gostaria de comentar?